30 de jun de 2009

PSOL pede cassação de Sarney e Calheiros


O PSOL apresentou hoje formalmente ao Congresso Nacional um pedido de abertura de processo de cassação contra o presidente do Senado, José Sarney, e seu antecessor, Renan Calheiros.Em uma representação apresentado hoje, o PSOL considera Sarney e Calheiros como "responsáveis diretos" dos escândalos denunciados contra o Senado nas últimas semanas, que entre outros, se referem ao uso do cargo para obter benefícios pessoais e para amigos e parentes.Entre os casos citado pelo PSOL, no pedido que apresentou hoje à Mesa Diretora do Senado, estão nomeações de parentes e amigos próximos de Sarney e Calheiros para cargos administrativos feitos de forma "secreta", pois não foram publicados oficialmente como prevê a lei.O pedido de julgamento contra os dois será analisado pela Mesa Diretora, que deverá convocar o Conselho de Ética do Senado, formado por quinze parlamentares, responsáveis pelo processo.Segundo as normas do Senado, a aceitação da solicitação de julgamento contra Sarney obrigaria o presidente a se afastar da instituição, enquanto durar o processo.Nos últimos dias, vários senadores pediram a Sarney que deixe o cargo, para que o Senado possa retomar sua rotina parlamentar, que esteve quase paralisada por causa das denúncias.Na semana passada, o senador Pedro Simón (PMDB-RS) fez um duro discurso sobre o assunto e disse que "o melhor" que o presidente do Senado pode fazer é deixar o cargo temporariamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário