25 de mar de 2010

Quer ser governador? As incrições já estão abertas


Os interessados em ocupar o cargo vago de governador do Distrito Federal podem realizar as inscrições a partir de hoje (15) na Câmara Legislativa. O novo governador será eleito no sábado, dia 17 de abril. Os prazos foram divulgados nesta quinta-feira (25/3), em uma ato da Mesa Diretora da Câmara Legislativa publicado no Diário da Casa. A eleição está marcada para 10h, no Plenário da CLDF. O eleito deve tomar posse em sessão solene no dia 19 de abril, dois dias antes do aniversário de Brasília. Além de convocar as eleições indiretas para a escolha do novo chefe do executivo, o ato abre oficialmente as inscrições dos interessados em concorrer à vaga, define um calendário eleitoral, bem como regras. O prazo para se inscrever termina em 7 de abril. As inscrições das candidaturas devem ser feitas pelo partido, que só pode inscrever uma chapa (candidatos a governador e vice). Podem concorrer todos os eleitores que preencherem os requisitos previstos na legislação eleitoral. Para realizar a inscrição, é necessário apresentar cópia da ata de escolha do diretório regional do partido da candidatura. Além disso, é pedida uma declaração de bens, como por exemplo, a fonte de renda dos últimos 12 meses.


Calendário eleitoral:


Março 25 – abertura das inscrições de chapas para concorrer ao cargo de governador

Abril

7 – prazo final para inscrição de chapa.

8 – publicação no Diário da Câmara Legislativa das chapas inscritas.

9 – prazo final para impugnação de chapa ou candidatura.

13 – prazo final para Mesa Diretora deliberar sobre pedidos de inscrição de chapa e impugnação de capa ou candidaturas.

14 – publicação no Diário da CLDF das decisões da Mesa Diretora sobre inscrição de chapa e impugnação de capa ou candidaturas.

15 – prazo final para recurso sobre decisão da mesa diretora que rejeitar a inscrição de chapa ou que acatar impugnação de chapa ou candidaturas. As inscrições de chapa, pedido de impugnação e recurso serão protocolados na assessoria do plenário entre 9h e 18h.

24 de mar de 2010

Wilson Lima anuncia candidatura

O governador em exercício, Wilson Lima (PR), esteve na Câmara Legislativa no final da tarde de hoje (24/3). Além de deixar para os distritais um pacote de reajustes salariais para 15 carreiras públicas, ele afirmou, na saída da Casa, que será candidato nas eleições indiretas para o governo do DF. Lima aproveitou a visita para pedir votos de seus pares. Com certeza ele tá gostando de ser governador.

Um deputado para governador

As regras para nortear as eleições indiretas ainda não estão definidas, mas a maioria dos distritais já tem um posicionamento quanto à candidatura de um dos pares. Treze dos 23 deputados — um deles está preso na Papuda — defendem a permissão para que um integrante da Câmara Legislativa concorra à vaga de governador tampão. E nove são contrários a essa autorização. Apenas um se diz indeciso. Assim, se o pleito fosse hoje, haveria forte tendência de os distritais escolherem um dos colegas para chefiar o Executivo. Entre os que opinam pela participação de um representante da Câmara no processo de sucessão, estão sete dos dez políticos investigados na Operação Caixa de Pandora.
Nomes da Câmara que surgiram como possíveis candidatos ou que se empenham para influenciar decisivamente na escolha do governador também se posicionam pela permissão. Alírito Neto (PPS), por exemplo, acha que qualquer parlamentar, seja ele deputado federal, senador ou distrital, deveria ter o direito a concorrer: “O que deve contar é a plataforma política, um programa de governo capaz de tirar a cidade da crise”. Além dele, Eliana Pedrosa (DEM) favorece o grupo dos que são a favor da candidatura de um distrital. Os dois políticos são lembrados como candidatos. Mas não confirmam a hipótese. Trabalham nos bastidores para participar do processo. Eliana Pedrosa, por exemplo, vem sondando algumas pessoas para a disputa, entre as quais, o ex-presidente do Tribunal de Contas do DF, Paulo César Ávila.

Cresce apoio a Abadia

A conversa entre FHC e Roriz (PSC) tratou também da situação do PSDB do DF. Há hoje um movimento da cúpula nacional tucana para emplacar a ex-governadora Maria de Loudes Abadia (foto) como presidente regional do partido - cargo ocupado interinamente por Gustavo Ribeiro, desde o afastamento de Márcio Machado (citado na operação Caixa de Pandora).
Abadia tem ótimas relações com o governador de São Paulo, José Serra, pré-candidato do partido à Presidência da República nesta eleição. Além disso, ela tem se mantido afastada de escândalos e denúncias, sendo um nome isento para conduzir o partido.
Antes resistente à ideia, Abadia começa a ceder. Os apelos de seu grupo político e de lideranças nacionais começam a convencê-la a assumir o cargo. Na torcida para que isso efetivamente aconteça está o ex-governador Roriz (PSC). A ex-governadora foi sua vice em seu último mandato e, dentro do PSDB local, representa a ala mais próxima aos rorizistas, já que nunca se aliou diretamente a Arruda.
Na chapa de Roriz, Abadia está cotada para o Senado ou para ser uma das puxadoras de voto na Câmara Federal.

23 de mar de 2010

Roriz se encontra com FHC e promete apoiar Serra


O ex-governador Joaquim Roriz (PSC) se reuniu com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) ontem (22/3), em São Paulo. No encontro, que durou pouco mais de duas horas, Roriz comunicou que vai disputar o Governo do Distrito Federal e prometeu apoio ao candidato do PSDB à presidência do país. Segundo FHC confirmou para Roriz, o candidato é José Serra. A visita, que foi agendada pelo ex-presidente, aconteceu no bairro de Higienópolis, onde ele mora. Segundo o assessor de imprensa de Roriz, Paulo Fona, eles analisaram o quadro eleitoral nacional e local. "Em pesquisa recente do Instituto Vox Populi, Roriz tem de 42% a 44% das intenções de voto, o que lhe daria a vitória em primeiro turno", afirmou Fona.Roriz estava acompanhado de Eduardo Jorge, ex-secretário-geral da Presidência da República e atual vice-presidente executivo do PSDB nacional. "A receptividade do ex-presidente foi muito boa. Eles têm um ótimo relacionamento e combinaram que vão continuar se falando regularmente", contou Fona.Segundo o assessor, o bom relacionamento é antigo e foi fundamental para a criação do Fundo Constitucional do Distrito Federal. "O FHC criou o fundo a pedido de Roriz. É muito importante para a economia do DF, para a saúde, a educação e a segurança."

22 de mar de 2010

Agnelo é o candidato do PT

Agnelo Queiroz venceu as prévias do PT. O placar favorável a Agnelo traz outras consequências. O que fará agora o deputado Geraldo Magela? O presidente regional do PT, Roberto Policarpo, afirma que o jogo está zerado. Não há mais acordo para que Magela dispute o Senado.

18 de mar de 2010

Roriz discute eleições com PTB


O ex-governador Joaquim Roriz (PSC) esteve com o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, numa conversa que durou duas horas.

"Os projetos políticos do ex-governador são convergentes com os nossos nacional e regionalmente no Distrito Federal e em Goiás", saiu dizendo Roberto Jefferson.

No DF, o PTB já tem um pré-candidato a governador, o senador Gim Argello. Em Goiás, o empresário José Batista Júnior, conhecido como Júnior do Friboi, que é aliado de Roriz e planeja disputar eleição majoritária.

Procuradoria não pedirá transferência de Arruda para a papuda

A Procuradoria-Geral da República vai aguardar eventual recurso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra a cassação do mandato do governador afastado do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido), antes de pedir sua transferência para o Complexo Penitenciário da Papuda.
“Vamos aguardar o recurso que deve ser protocolado no TSE. Não há pressa”, disse o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, reiterando que a Superintendência da PF oferece condições “adequadas e dignas” ao governador preso.
Segundo ele, há um entendimento de que, uma vez comunicada a Câmara Legislativa, a cassação do mandato será efetivada. Ainda assim, o Ministério Público vai aguardar eventual manifestação do TSE.
Gurgel acrescentou que deverá defender a manutenção da prisão preventiva no parecer sobre o pedido de revogação protocolado pela defesa de Arruda no Superior Tribunal de Justiça (STJ). De acordo com ele, o Ministério Público quer acelerar as investigações, mas ainda há provas a serem colhidas sobre o esquema de arrecadação e distribuição de propina no DF.
“A Procuradoria-Geral da República está correndo ao máximo para concluir as investigações para que seja a primeira a requerer a soltura do governador. Mas, por enquanto, há provas a serem colhidas”, afirmou.

17 de mar de 2010

Mandato de Arruda é cassado

O Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE-DF) cassou ontem à noite o mandato do governador José Roberto Arruda (foto) por infidelidade partidária por ter se desfiliado do DEM em dezembro. A decisão, por 4 votos a 3, criou um impasse: o tribunal não indicou quem deve assumir o comando do Poder Executivo do DF, já que o vice governador, Paulo Octávio, renunciou ao cargo em fevereiro e a legislação da infidelidade partidária manda apenas empossar o vice em 10 dias, sem outras opções.
A decisão do TRE é imediata e Arruda, preso na Polícia Federal desde 11 de fevereiro, deve ser comunicado hoje sobre o resultado. Sua defesa avalia recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que ele responda aos recursos contra a cassação ainda no cargo de governador. Arruda teme perder o foro privilegiado e ser transferido para o presídio da Papuda a qualquer momento.
Segundo o TRE, caberá à Câmara Legislativa decidir se convoca eleições indiretas, como determina a Constituição, ou se mantêm o deputado Wilson Lima (PR) como governador em exercício, de acordo com a lei orgânica do DF sobre a linha sucessória em caso de vacância do cargo.

16 de mar de 2010

Cristovam lidera pesquisa para o Senado


Em pesquisa realizada pelo Instituto Parlamento e Pesquisa com 1.122 entrevistados, para o Senado Federal, o primeiro colocado é o atual Senador Cristovam Buarque (PDT), confira os mais votados:

Cristovam Buarque (PDT) - 21,83%
Maria de Lourdes Abadia (PSDB) - 10,42%
Chico Leite (PT) - 8,91%
Rodrigo Rollemberg (PSB) - 8,28%
Tadeu Filippelli (PMDB) - 7,13%
Alberto Fraga (DEM) - 4,99%
Maurício Corrêa (PSDB) - 4,81%
Adelmir Santana (DEM) - 3,83%
Estênio Campelo - 0,80%
Antonio Matias (PTB) - 0,35%
Outro - 1,33%
Não Sabe - 27%

15 de mar de 2010

Semana decisiva para Arruda

Essa semana será decisiva para o governador afastado José Roberto Arruda, veja o que vem por ai:
Justiça Eleitoral: Amanhã, sete juízes e um representante do Ministério Público Eleitoral (MPE) apreciam, no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), ação de infidelidade partidária contra o governador afastado José Roberto Arruda (sem partido) por ter se desfiliado do DEM em dezembro do ano passado. Ao apresentar a ação, o procurador eleitoral, Renato Brill, alegou que Arruda deixou a legenda sem justa causa. Caso o tribunal acate o pedido, o governador tem o mandato cassado e terá que deixar imediatamente o cargo. Ele poderá recorrer da eventual decisão no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Liberdade: Até o fim da semana, advogados de Arruda devem mais uma vez tentar na Justiça a liberdade do governador afastado e preso há mais de um mês. Segundo Nélio Machado, que comanda a defesa do governador, há razões de sobra para que o pedido seja reexaminado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), responsável pela decretação da prisão, em 11 de fevereiro. O advogado não informou, no entanto, quando fará o pedido nem em que se baseará a argumentação.
Eleições: No próximo domingo, Agnelo Queiroz e Geraldo Magela se enfrentam nas prévias que irão definir o nome do PT para a sucessão no GDF. Amanhã, haverá um debate entre os dois pré-candidatos.

11 de mar de 2010

Advogado de Arruda reclama da falta de privacidade com seu cliente

O advogado que cuida da defesa do governador afastado e preso do Distrito Federal José Roberto Arruda (sem partido), Dr. Nélio Machado, ingressou hoje (11) com representação no Conselho da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) por ter sido impedido de reunir-se de forma particular com seu cliente. Nélio promete ainda levar o caso ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).
Segundo o advogado, agentes da Polícia Federal não permitiram que a porta da cela em que Arruda está preso fosse fechada durante um encontro. Isso violaria a privacidade do diálogo e permitira a policias escutar parte da conversa.

Mudanças na Lei Orgânica


O deputado distrital Alírio Neto-PPS (foto), começou a recolher as oito assinaturas necessárias para apresentar na Câmara Legislativa, um Projeto de Emenda à Lei Orgânica (PELO) alterando o parágrafo único do artigo 94. O texto em vigor da Lei Orgânica prevê que em caso de vacância do cargo de governador e vice no último ano de mandato, não haverá eleições indiretas e assume o posto o seguinte na sucessão.
A intenção de Alírio é mudar este trecho, igualando a Lei Orgânica à Constituição Federal, que prevê a eleição indireta em qualquer tempo de vacância do cargo. Alírio vinha defendendo esta ideia desde o início da crise. Mas fora duramente criticado por alguns parlamentares que consideraram a proposta casuística. O prolongamento da crise, no entanto, fez com que a mudança se tornasse mais aceitável entre os distritais.
A proposta inclusive se anteciparia a um movimento pluripartidário na cidade que planeja a apresentação de uma Adin contra este artigo da lei.

10 de mar de 2010

Celso Blues Boy toca pra motociclistas no Teatro de Arena

O Guará recebe pela primeira vez o bluesman ícone do país. O guitarrista que criou a roupagem brasileira para o ritmo do Mississipi e foi reconhecido em todo o mundo como um dos seus maiores instrumentistas. A revista Backstage o colocou entre os 20 maiores guitarrista do mundo. Estreou nos palcos nos anos 70 ao lado de nomes como Raul Seixas, Sá e Guarabira, Luiz Melodia, Renato e seus Blue Caps e muitos outros. Nos anos 80 lançou-se como artista solo, conquistando o público com músicas memoriais, como “Aumenta que isso aí é rock’n roll”, “Marginais” ao lado de Cazuza, “Blues Motel” e “Damas da Noite”. De B.B. King pegou emprestado o nome: Celso Blues Boy. Chegou a tocar com o ídolo diversas vezes, com quem gravou algumas canções. Celso Blues Boy vem tocar pela primeira vez no Guará no dia 12 de março, mostrar as suas músicas mais famosas e as novas faixas do recém-lançado DVD. A apresentação foi possível graças ao Clube do Blues de Brasília, com sede na QE 36, onde o músico se hospeda quando vem à cidade. O show é organizado pela Casa da Cultura da Administração do Guará e integra o evento Guará sobre Duas Rodas. Um encontro de motociclistas e amantes do rock’n roll no Teatro de Arenado CAVE. O evento tem entrada franca, motocicletas têm acesso liberado para o interior da arena, em frente ao palco. Abrem o show de Celso Blues Boy as bandas: Língua Preta e The Back Door, um tributo de RafaelCury à banda The Doors.
Guará Sobre Duas Rodas: Com Celso Blues Boy.
12 de março de 2010
às 21h - entrada franca
Informações 8433 6676

Peluso é eleito presidente do STF


O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) elegeu hoje (10) o novo presidente da Corte, o ministro Cezar Peluso (foto), para um mandato de dois anos. Pelo regimento, disputaram a presidência e a vice-presidência os dois ministros mais antigos ainda não eleitos. A vice-presidência será ocupada por Carlos Ayres Britto. A posse está marcada para 23 de abril.
Peluso disse que a função que assumirá se limita a ser um porta-voz das decisões da Corte. Em um breve discurso, depois de anunciado o resultado da votação, Peluso disse que a regra que impõe a eleição do ministro mais antigo que ainda não tenha ocupado o cargo de presidente preserva o STF de pressões.
De perfil discreto, porém firme, Antonio Cezar Peluso tem 42 anos de magistratura. Primeiro ministro nomeado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, uma escolha considerada técnica, assumiu uma vaga no STF em junho de 2003. Desde então, tem defendido a Constituição com rigor.

PSDB terá candidato ao Buriti


Em reunião na noite de ontem, a executiva e o diretório regionais do PSDB decidiram de forma unânime que a legenda terá candidato a governador neste ano. O representante tucano nas eleições ainda não foi decidido. Dois nomes são cotados: a ex-governadora Maria Lourdes Abadia e o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Maurício Corrêa. De acordo com o presidente do PSDB-DF, Gustavo Ribeiro, os dois serão consultados sobre o interesse em entrar na disputa.Maurício Corrêa participou ontem da reunião. Abadia tem se mantido afastada das deliberações de seu partido. Ela é um dos nomes com maior viabilidade eleitoral. Foi deputada distrital, federal, vice-governadora e, por pouco, não disputou o segundo turno das eleições em 2006 com José Roberto Arruda. Ex-senador do DF e ex-ministro da Justiça, Maurício Corrêa integrou a chapa de Abadia como vice na última campanha, como representante do PMDB. No ano passado, ele migrou para o PSDB para se tornar uma alternativa de candidatura majoritária do partido.A intenção do PSDB em lançar concorrente para o Governo do Distrito Federal também tem como meta dar um palanque no Distrito Federal para o candidato tucano a presidente da República, provavelmente o governador de São Paulo, José Serra.

9 de mar de 2010

Pedro Passos é condenado por agressão


A juíza Joana Cristina Brasil Barbosa Ferreira condenou o ex-deputado distrital Pedro Passos (foto) a três meses de detenção por ter agredido o diretor do Sindicato dos Bancários de Brasília Rafael Zanon. A agressão ocorreu durante um evento de Folia de Reis na Granja do Torto em 2007. No momento da agressão, Zanon se encontrava sentado, com seu filho de 2 anos de idade no colo, ao lado de sua companheira que, na ocasião, estava grávida de seis meses. A agressão ocorreu após o ex-deputado ter sido vaiado no momento em que discursava. A decisão é de primeira instância e cabe recurso.
À época, o Sindicato ingressou com representação na Câmara Legislativa pedindo a cassação do mandato do distrital por quebra de decoro parlamentar. Pedro Passos renunciou alguns meses depois para evitar a cassação em plenário por estar supostamente envolvido no escândalo denunciado pela operação Gautama, deflagrada pela Polícia Federal.

Flávia Arruda fala pela primeira vez após a prisão do marido

A primeira-dama do Distrito Federal falou, na tarde desta terça-feira (9/3), pela primeira vez após a prisão de seu marido, há quase um mês. Flávia Arruda (foto) se mostrou preocupada com o estado de saúde do governador afastado e preso, José Roberto Arruda (sem partido).
Segundo ela, Arruda tem dificuldades para andar e, hoje, não quis comer – a esposa do governador chegou à PF por volta de 12h40, com o almoço dele. Flávia destacou, ainda, que o exame doppler realizado nesta segunda-feira (8/3), não apontou placas na safena, mas acusou um edema. De acordo com a primeira-dama, além do inchaço nas pernas, Arruda tem apresentado grandes oscilações de pressão. A Polícia Federal ainda não confirmou as informações passadas por Flávia.A esposa do governador acredita, ainda, que a piora do estado de saúde de Arruda seja consequencia da suspensão, após a prisão dele, das sessões de fisioterapia. Segundo Flávia, o marido era submetido aos exercícios desde a cirurgia no tendão do pé direito que pela qual passou em 9 de novembro do ano passado. Flávia Arruda destacou que a rotina da família, com a detenção do marido, está muito complicada. Ela ressaltou, ainda, que a filha sente muita falta do pai. “Eu estou péssima, doente. Quem mais está se prejudicando com toda essa situação não é a população de Brasília, mas sim o próprio Arruda e nós, sua família”. Com informações do Correioweb.

Arruda "um cadáver ambulante"

O deputado Batista das Cooperativas disse que ficou "chocado" com o estado de saúde do governador afastado e preso, José Roberto Arruda. Segundo o distrital, Arruda está "em uma condição deplorável", "um cadáver ambulante" e "passado".

Arruda tem 20 dias para se defender

O deputado distrital Batista das Cooperativas — primeiro secretário da Câmara — foi acompanhado por dois procuradores da Casa, além de um delegado e um agente da Polícia Federal para testemunharam a notificação de Arruda. Com a citação oficial, o governador afastado terá 20 dias corridos para se pronunciar - até 29 de março. Depois disso, será aberto prazo de 10 dias também corridos para o relator da Comissão Especial do impeachment, deputado Chico Leite (PT), finalizar seu parecer.

8 de mar de 2010

Eliana Pedrosa é a nova presidente da CPI da corrupção

CPI da Corrupção escolhe presidente e relator. A presidente será a democrata Eliana Pedrosa. O relator será o deputado distrital Paulo Tadeu (PT). O petista disse que vai aproveitar o trabalho iniciado pelo antigo relator, distrital Raimundo Ribeiro (PSDB), e que na próxima quarta-feira (10) apresenta um novo roteiro de trabalho. A primeira oitiva, claro, será do ex-secretário de Relações Institucionais do GDF Durval Barbosa. A presidente da comissão assegurou ainda que os trabalhos serão concluídos de forma objetivo, no prazo de 90 dias, para que a CPI não se confunda com a campanha eleitoral.
A próxima reunião da CPI será às 10h de quarta-feira.

Arruda será notificado hoje do processo de impeachment

O governador afastado do DF José Roberto Arruda, será notificado hoje (8) da decisão da Câmara Legislativa de abrir processo de impeachment. Na sexta-feira (5), ele se recusou a assinar alegando que não teve acesso aos documentos que deveriam estar no processo.

A notificação cabe ao primeiro-secretário da Câmara Legislativa, Batista das Cooperativas (PRP). Na primeira tentativa, na sexta, diante da negativa de Arruda de assinar o documento, não notificou o governador afastado à revelia. Preferiu levar o assunto à Mesa Diretora da Câmara Legislativa.

Ele negou que isso seja uma manobra para dar mais tempo à defesa de Arruda. Disse apenas que está sendo cuidadoso para que não haja ato de nulidade do processo.

Para garantir que a notificação seja feita hoje, Batista das Cooperativas irá à Superintendência da Polícia Federal junto com dois procuradores da Câmara Legislativa, que servirão de testemunhas caso Arruda se recuse a assinar o documento novamente e a notificação precise ser feita à revelia.

A Mesa Diretora discutiu também a situação de Geraldo Naves. Ele é o segundo suplente do DEM e deveria tomar posse no lugar de Júnior Brunelli, que renunciou ao mandato para fugir da cassação. O problema é que Naves está no Presídio da Papuda, em Brasília, acusado de participar de esquema para subornar uma testemunha em favor de Arruda. Existe a possibilidade de a Câmara assumir a custódia de Naves e, com isso, garantir a posse.

Ainda não há acordo quanto a esse impasse. A Mesa Diretora resolveu fazer mais consultas jurídicas sobre o fato antes de tomar uma decisão. Mas, segundo Cabo Patrício, o assunto poderá ser levado a plenário. “A Casa não pode passar por mais esse constrangimento”, disse. Entretanto, basta a assinatura dos outros três integrantes da Mesa Diretora – Nilton Barbosa, Raimundo Ribeiro e Batista das Cooperativas – para que a posse seja efetivada.

Amanhã (9), a Câmara Legislativa se reúne para analisar os pedidos feitos pelo Superior Tribunal de Justiça para processar Arruda por falsidade ideológica e tentativa de suborno à testemunha. A Lei Orgânica do Distrito Federal determina que haja autorização da Câmara Legislativa para que o STJ processe o governador. De manhã, a Comissão de Constituição e Justiça vai se reunir para avaliar a admissibilidade do pedido. À tarde, o assunto irá a plenário.
Fonte: Agência Brasil

CLDF discute notificação de Arruda

Os integrantes da mesa diretora da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) estão reunidos, nesta manhã de segunda-feira (8), para tratar da notificação de abertura de proceso de impeachment encaminhada ao governador afastado José Roberto Arruda. Ao chegar a reunião, o primeiro-secretário da Câmara, Batista das Cooperativas (PRP), reiterou que o processo contra o governador afastado não foi prejudicado com a não assinatura de Arruda na notificação. "O prazo começaria a correr a partir de hoje de qualquer forma", explicou Batista.
Alguns especialistas em regimento da CLDF e em tramitação de processos semelhantes, entretanto, afirmam que o prazo só começa a ser contado a partir da assinatutra do notificado. Ganhar tempo, segundo esses, é uma tática da defesa do governador para manter o foro privilegiado.
Na última quinta-feira (4), a CLDF aprovou, por unanimidade, a abertura do impeachment de Arruda, decorrente das denúncias da Operação Caixa de Pandora da Polícia Federal. A mesa diretora da Casa ficou com a função de informar o político
A mesa diretora também está discutindo a posse de Geraldo Naves (DEM) em substituição ao deputado Júnior Brunelli, que renunciou ao mandato para não correr o risco de ter seus direitos políticos suspensos. Naves está preso há mais de 20 dias por suspeita de tentativa de surborno da testemunha Edson Sombra.
Também estão reunidos as líderanças partidárias na CLDF, em uma tentatia de estabelecer um cronograma de votações. Uma vez que, desde o íncio da sessão legislativa desse ano, não houve um só projeto aprovado. Para o presidente interino da Casa, Cabo Patrício (PT), a reunião de hojhe deve estabelecer como meta o início das votações para esta terça-feira (09).

Esquema de corrupção semelhante ao mensalão do DEM já existia no governo Roriz

Mais um escândalo político recai sobre o Distrito Federal. Desta vez, o alvo é o ex-governador Joaquim Roriz. Uma denúncia do Ministério Público Federal de 2003, alega que em seu governo existia um esquema de corrupção semelhante ao chamado mensalão do DEM.
Uma das denúncias do documento é a de que Joaquim Roriz usava de forma "reiterada, sistemática e permanente" recursos públicos na campanha eleitoral. E aponta indícios de que ele teria desviado R$ 13 milhões.
Entre as pessoas citadas no documento, está Durval barbosa, o responsável por entregar o suposto esquema de corrupção do governo Arruda.
O impasse, nesse caso, é porque os processos não tiveram andamento na justiça e estão parados até hoje. O assessor de imprensa de Roriz, Paulo Fona, disse que o ex-governador não comentaria as informações porque não tem conhecimento do assunto. "É a primeira vez que ouço sobre qualquer ligação entre Marcelo Toledo e o governador Roriz", afirmou.
A negativa da assessoria de Roriz vai na mesma direção do programa partidário do ex-governador. Ele usou o programa de TV do PSC para dizer que estava "envergonhado" com o esquema. Desde que estourou o escândalo, Roriz tem tentado se descolar das denúncias, enquanto os acusados de participarem da operação buscam estabelecer o nome do ex-governador como o precursor do esquema.

Candidato à presidencia da Câmara

Recém-chegado à Câmara Legislativa, pois retomou o mandato como parlamentar no início da semana, o deputado distrital Aguinaldo de Jesus (PRB) está articulando seu futuro político na Casa, caso o governador afastado José Roberto Arruda renuncie ou seja afastado definitivamente do cargo. Se (ou quando) isso ocorrer, o atual presidente da Câmara, Wilson Lima, poderia assumir o governo definitivamente e a Casa teria de organizar uma nova eleição para o cargo. Pois Aguinaldo já se candidatou. Tem pedido votos a vários dos colegas para ser o novo presidente. E, inclusive, ouviu respostas mal-humoradas de alguns. Afinal, mal chegou no ônibus e já quer sentar na janelinha…

STF diz que arruda fica

O Supremo Tribunal Federal, negou o Habeas Corpus do governador Arruda. Portanto, Arruda fica mais algum tempo preso.

4 de mar de 2010

Câmara aprova abertura de processo contra Arruda

A Câmara Legislativa acaba de aprovar a abertura do processo de impeachment de Arruda. Agora o governador será citado pela Mesa Diretora para apresentar defesa em 20 dias utéis à Casa, a contar da publicação da votação. Foram 19 votos favoráveis, confira como votaram os Deputados:

Aguinaldo de Jesus (PRB) - Ausente
Alírio Neto (PPS) - SIM
Batista das Cooperativas (PRP) - SIM
Cabo Patrício (PT) - SIM
Chico Leite (PT) - SIM
Cristiano Araújo (PTB) - SIM
Dr. Charles (PTB) - SIM
Eliana Pedrosa (DEM) - Ausente
Erika Kokay (PT) - SIM
Jaqueline Roriz (PMN) - SIM
Milton Barbosa (PSDB) - SIM
Paulo Roriz (DEM) - SIM
Paulo Tadeu (PT) - SIM
Raad Massouh (DEM) - SIM
Raimundo Ribeiro (PSDB) - SIM
José Antônio Reguffe (PDT) - SIM
Ivelise Longhi (PMDB) - SIM
Joe Valle (PSB) - SIM
Olair Francisco (PTdoB) - SIM
Mário Gomes (PMN) - SIM
Robero Lucena (PMDB) - SIM
Wigberto Tartuce (PMDB) - Ausente

As vagas deixadas por Brunelli, que renunciou ao mandato e de Wilson Lima, que assumiu o GDF, continuam vazias, pois seus suplentes ainda não tomaram posse.

3 de mar de 2010

Arruda envia cartas à Câmara pedindo licença do cargo e adiamento da votação do Impeachment

Do Correioweb: Advogados do governador preso e afastado do DF, José Roberto Arruda, entregaram à mesa diretora da Câmara Legislativa duas cartas, na tarde desta quarta-feira (3/3). Numa delas Arruda reitera o pedido de licença do cargo até as conclusões do inquérito 650, que tramita no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Na outra, pede o adiamento da votação do processo de impeachment."Retiro-me no pedido de licença voluntária ao cargo de Governador do Distrito Federal, que encaminho a esta responsável Câmara Legislativa, no dia 11 de fevereiro do corrente ano em face da campanha incidiosa deflagrada contra mim e culminada com a decisão do STJ em detrimento da minha liberdade", disse Arruda na carta.Num outro documento enviado a Câmara Legislativa, este especificamente dirigido ao deputado Cristiano Araujo, que preside os processos de Impeachment contra o governador afastado, Arruda pede o adiamento dos processos de impedimento contra o chefe executivo.Os argumentos dados pela defesa de Arruda se baseiam no fato do Superior Tribunal Federal (STF) ainda não terem julgado o recurso sobre a convocação de oito suplentes designados para substituir os distritais citados no escândalo da operação "Caixa de Pandora", da Polícia Federal."Vale lembrar, nobres deputados, que o Impeachment é para o detentor do mandato uma verdadeira pena de morte. Será justo e razoável que uma casa de lei, sob a égide de uma Constituição dita cidadã determine uma execução de uma pena de morte, sabendo que os julgadores estão sob júdice?", questionou Arruda por meio dos advogados.

2 de mar de 2010

Brunelli renuncia


Acaba de ser lida no plenário da Câmara legislativa do DF, a carta de renúncia do deputado Junior Brunelli (PSC). Com isso, o distrital oficializa sua renúncia ao mandato e não corre mais o risco de perder seus direitos políticos. A carta foi lida, pela distrital Jaqueline Roriz. Seguindo os passos de Leonardo Prudente (sem partido), que entregou sua carta de renúncia nesta sexta-feira (26), Brunelli renunciou antes de receber a notificação do processo de quebra de decoro parlamentar, onde poderia ser cassado. Brunelli é um dos suspeitos de participar do esquema de propina que ficou conhecido como mensalão do DEM de Brasília. Ele foi flagrado em filmagem de Durval Barbosa no qual ora agradecendo a propina recebida, está fora da Câmara desde janeiro devido a licença médica por conta de hipertensão.

III Feira de Responsabilidade Social Empresarial Bacia de Campos


Promovida desde 2008 pela revista Visão Socioambiental (visaosocioambiental.com.br) e parceiros para disseminar conceitos e estimular ações de Responsabilidade Social e Sustentabilidade nos municípios da área de influência da Bacia de Campos, região que tem como principal atividade econômica a exploração de petróleo - fonte energética não renovável -, a Feira de Responsabilidade Social Empresarial Bacia de Campos (feirarsebaciadecampos.com.br) será realizada este ano nos dias 19, 20 e 21 de maio, no Centro de Convenções Jornalista Roberto Marinho (Macaé Centro), das 14h às 21h.
Como aconteceu nas duas versões anteriores, a III Feira de RSE Bacia de Campos – cujo tema central é “Consumo Consciente por uma Economia Sustentável - terá a participação de empresas, organizações não governamentais, gestores públicos, universidades, profissionais liberais, estudantes, instituições de classe, entidades socioambientais, entre outros.
No evento estão incluídos stands, Fórum com palestras, painéis e mesa-redonda, Rodada de Negócios Sustentáveis, Sala de Projeção de Filmes e Vídeos ambientais, apresentações artísticas e culturais com talentos da terra e artistas já consagrados etc. A entrada é inteiramente gratuita, inclusive para o Fórum, bastando o interessado se credenciar pela internet ou no l ocal.
A III Feira de RSE Bacia de Campos contará com a participação de nomes consagrados na área de Responsabilidade Social Empresarial e Sustentabilidade, tais como a economista Amyra El Khalili, o também economista e ambientalista Sérgio Besserman, presidente da Câmara Técnica de Desenvolvimento Sustentável e de Governança Metropolitana do Rio de Janeiro e professor de economia brasileira na PUC-Rio, a jornalista Amélia Gonzalez, editora do caderno Razão Social de O Globo, Higino Aquino, presidente do Instituto Brasileiro de Florestas, entre outros convidados, além de representantes de organizações não governamentais e de grandes empresas e entidades que lideram o movimento em prol da sustentabilidade no Brasil e no exterior.
De acordo com o jornalista Martinho Santafé, diretor da Revista Visão Socioambiental, as duas Feiras anteriores mostraram ser o e vento uma excelente oportunidade para a troca de conhecimentos e experiências, possibilitando, inclusive, o surgimento de parcerias e de ações pela sustentabilidade regional envolvendo atores diversos, como prefeituras, entidades empresariais, sindicatos, universidades, ONG´s e Agendas 21 locais. “O grande objetivo da Feira de Responsabilidade Social Empresarial Bacia de Campos é sensibilizar pessoas a participarem ativamente da construção de um mundo mais sustentável”, diz o jornalista.

Suplentes tomam posse

Oito suplentes de deputados distritais tomam posse hoje (2) na Câmara Legislativa do Distrito Federal. O grupo vai substituir os distritais proibidos de participar da análise dos processos por ordem judicial, porque são acusados de participação no esquema de propina conhecido como Mensalão do DEM.
Um dos suplentes, o deputado Raad Massouh (DEM), assume em definitivo, no lugar de Leonardo Prudente (sem partido), filmado guardando dinheiro nas meias e que renunciou na semana passada. Os outros sete suplentes irão assumir os trabalhos apenas em dias de sessão relacionada ao impeachment de Arruda. Vão receber um trinta avos da remuneração dos deputados por sessão que participarem – R$ 413.
Além de Raad Massouh, os suplentes convocados são: Roberto Lucena (PMDB), Wigberto Tartuce (PMDB), Ivelise Longhi (PMDB), Washington Gil Mesquita (DEM), Joe Valle (PSB), Mário da Nóbrega (PP) e Olair Francisco.

Maioria é a favor do impeachment

Segundo apurou o Correio Brasiliense, é de que haja quorum suficiente para abrir a ação de impedimento que tramita contra Arruda no Legislativo, o que pode culminar com o desligamento definitivo do chefe do Executivo. Dos 24 distritais, pelo menos, 13 confirmam presença à sessão e tendem a aprovar o parecer do relator do caso, Chico Leite (PT). Mas há chances de que 17 distritais se pronunciem a favor do impeachment. A reunião no plenário estava marcada para hoje, mas foi adiada para quinta-feira. Segundo os distritais, é preciso, antes, dar posse aos suplentes, ler o parecer da Comissão e publicá-lo no Diário Oficial da Casa.

1 de mar de 2010

PPS faz confência politica

Começaram neste final de semana as conferências internas do PPS-DF. Os encontros ocorrem em todas as zonais do partido para discussão com a militância da crise política no Distrito Federal, a posição da legenda nestas eleições e as possibilidades de coligações. No sábado, o debate aconteceu no Guará. Neste domingo (27), a conferência será no Paranoá. Os encontros, que perdurarão por todo o mês de março, reunirão as propostas a serem apresentadas na conferência regional do partido, marcada para abril.

Prudente pede pra sair

Leonardo Prudente protocolou na Câmara Legislativa sua carta de renúncia. O documento foi entregue ao presidente em exercício Cabo Patrício (PT) para que seja lido em plenário na próxima terça-feira (2), como antecipou o blog.