3 de mar de 2010

Arruda envia cartas à Câmara pedindo licença do cargo e adiamento da votação do Impeachment

Do Correioweb: Advogados do governador preso e afastado do DF, José Roberto Arruda, entregaram à mesa diretora da Câmara Legislativa duas cartas, na tarde desta quarta-feira (3/3). Numa delas Arruda reitera o pedido de licença do cargo até as conclusões do inquérito 650, que tramita no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Na outra, pede o adiamento da votação do processo de impeachment."Retiro-me no pedido de licença voluntária ao cargo de Governador do Distrito Federal, que encaminho a esta responsável Câmara Legislativa, no dia 11 de fevereiro do corrente ano em face da campanha incidiosa deflagrada contra mim e culminada com a decisão do STJ em detrimento da minha liberdade", disse Arruda na carta.Num outro documento enviado a Câmara Legislativa, este especificamente dirigido ao deputado Cristiano Araujo, que preside os processos de Impeachment contra o governador afastado, Arruda pede o adiamento dos processos de impedimento contra o chefe executivo.Os argumentos dados pela defesa de Arruda se baseiam no fato do Superior Tribunal Federal (STF) ainda não terem julgado o recurso sobre a convocação de oito suplentes designados para substituir os distritais citados no escândalo da operação "Caixa de Pandora", da Polícia Federal."Vale lembrar, nobres deputados, que o Impeachment é para o detentor do mandato uma verdadeira pena de morte. Será justo e razoável que uma casa de lei, sob a égide de uma Constituição dita cidadã determine uma execução de uma pena de morte, sabendo que os julgadores estão sob júdice?", questionou Arruda por meio dos advogados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário