31 de ago de 2010

TSE julga hoje recurso de Roriz

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deve julgar hoje o recurso de Joaquim Roriz (PSC) contra a decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE-DF), que indeferiu o registro de sua candidatura. O indeferimento foi solicitado pelo Ministério Público Eleitoral com base na Lei Complementar 135/10, a Lei da Ficha Limpa. A grande expectativa é se o TSE vai ou não aplicar nas eleições de 2010 a nova lei eleitoral, pela qual não podem concorrer candidatos que foram cassados ou que renunciaram para evitar possível cassação. O TRE-DF entendeu que a nova lei se aplica imediatamente, por isso vetou a candidatura de Roriz. São grandes as possibilidades de que o TSE mantenha a decisão do TRE-DF. Por causa disso, Roriz já anunciou que vai recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF).

30 de ago de 2010

Candidatos ao Palácio do Buriti têm domingo bastante movimentado


O domingo foi de programação intensa para os candidatos ao Palácio do Buriti. Agnelo participou esta manhã de um passeio ciclístico no Eixão do Lazer. Militantes e ciclistas partiram da altura da 105 Norte e seguiram até a altura da 109 Sul, distância de aproximadamente 6km. Agnelo prometeu fazer do desenvolvimento do esporte uma forte política pública. "Pretendo construir a maior malha cicloviária do Brasil", afirmou. O candidato a vice de Agnelo, Tadeu Filippeli (PMDB), os postulantes a senador Rodrigo Rollemberg (PSB) e Cristovam Buarque (PDT) e o candidato a deputado federal Paulo Tadeu (PT) também participaram do encontro. O passeio terminou por volta de meio-dia e a comitiva seguiu para almoçar no restaurante Beirute. À noite, o candidato vai prestigiar a Feira do Morango em Brazlândia. Já Joaquim Roriz chegou à feira de Ceilândia, às 10h, onde cumprimentou vendedores e consumidores. Durante a caminhada, o candidato assumiu compromissos como o de revitalizar a feira e melhorar as condições de vida dos feirantes. "Essa receptividade reafirma a nossa confiança no povo de Brasília, especialmente no de Ceilândia", disse Roriz. Durante a caminhada, o candidato foi acompanhado pelo vice, o médico Jofran Frejat (PR). Esse foi o único compromisso do candidato durante o dia.Toninho do Psol também participou de uma caminhada em Ceilândia durante a manhã. À tarde, ele participou de atos com correligionários e da Caminhada da Visibilidade Lésbica, que saiu da Torre de TV e foi até a 704 Sul. O candidato do Partido Verde (PV), Eduardo Brandão participou de um passeio ciclístico pela manhã no Lago Sul, próximo aos condomínios do Jardim Botânico. Às 17h, ele visitou o Circuito de Skate Brasília 50 anos, no Guará II. "Acho que o que falta em Brasília é uma política pública transversal de lazer, cultura, esporte e saúde", avaliou. Com informações do Correioweb.

26 de ago de 2010

TSE cassa mandato de Rodovalho

Da Agência Brasil: O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassou, na noite desta quarta-feira (25), o mandato do deputado federal Bispo Rodovalho (PP-DF) por infidelidade partidária. O parlamentar foi eleito em 2006 pelo DEM, mas deixou a sigla no fim do ano passado para se filiar ao PP, sigla pela qual disputa a reeleição.
O mandato foi cassado devido a uma ação de autoria de seus dois suplentes. Um deles, Izalci Lucas, não pode assumir o cargo porque deixou o DEM para entrar no PR, cabendo ao segundo autor, Osório Adriano, ficar com a vaga. Um comunicado será enviado à Câmara dos Deputados para colocar a vaga do político em disponibilidade.
Como há possibilidade de recurso existe a chance de a cadeira não ser liberada por Rodovalho, já que o Congresso Nacional só coloca vaga em disponibilidade após todos os recursos serem esgotados. De qualquer forma, a vaga só poderia ser preenchida pelo novo ocupante até a posse da nova legislatura, no início do ano que vem.

25 de ago de 2010

Pergunta de jornalista irrita Roriz


Na sabatina de ontem, na OAB-DF, Joaquim Roriz duvidou que sua filha, Jaqueline – candidata a deputada federal –, estivesse citada no relatório da Polícia Federal em que é apontada como uma das beneficiárias do esquema de propina montado pelo ex-governador José Roberto Arruda. Irritado com a pergunta, devolveu ao repórter querendo saber se ele provava aquilo sobre o que indagava.

"Isso é questão de família. Nós temos procedência, pedigree", defendeu-se. Jaqueline supostamente teria recebido dinheiro do esquema de Arruda para garantir a aprovação, na Câmara Legislativa, do Plano Diretor de Ordenamento Territorial (PDOT), conforme consta no relatório da PF a que o Jornal de Brasília teve acesso.

Roriz, aliás, deixou claro que fora à OAB-DF fazer campanha e não para responder às indagações que lhe seriam feitas. Tanto que divagou em algumas perguntas, enquanto que outras sequer respondeu o que dele se queria saber. E quando podia, sempre destacava que é candidato, apesar de estar impugnado pelo TRE-DF.

"Sou daqueles que acredita em pesquisa, que é uma informação científica. Só que é mutável, pode crescer como diminuir. Mas todas elas mostram hoje a minha vitória. O resultado de hoje demonstra que temos superioridade sobre o nosso principal concorrente, em torno de 300 mil votos à frente. Para que ele empate em 40 dias, ele precisa ganhar três mil votos por dia", ressaltou.

Sobre a expectativa do julgamento do TSE, afirmou pela enésima vez que é candidato. Mais: acha mesmo que afirmar isto sempre está se tornando cansativo. "Nunca eu renunciaria e irei até o fim. Mas uma forma de acabar com isso é mandar me matar", dramatizou.

Roriz também foi enfático quando se defendeu da pergunta que lhe imputava o inchaço de Brasília. "Não inchei coisa nenhuma, não chamei ninguém para vir para cá. Imagina se não tivesse cometido essa tal irresponsabilidade e acabado com as diversas favelas que existiam no Distrito Federal?"

O ex-governador defendeu o turismo no Entorno e não só voltado para o centro da capital do País. "Governar não é só Brasília, existe o Entorno. O turismo é importante e fundamental, e precisamos ampliar. Não adianta ter turismo se não tem lugar para ir. Ver os palácios, os ministérios e o que mais?" Com informações do Jbr.

24 de ago de 2010

Relatório da PF qualifica Arruda e aliados como integrantes organização criminosa


O relatório da Polícia Federal sobre a Operação Caixa de Pandora aponta o ex-governador José Roberto Arruda (sem partido) como chefe de uma organização criminosa responsável pelo esquema de corrupção que envolveu o alto escalão do Governo do Distrito Federal. Parte do relatório, divulgado pelo jornal “O Estado de São Paulo”, enquadra Arruda e seus aliados nos crimes "formação de quadrilha" e "corrupção passiva". O inquérito com a análise de depoimentos e documentos recolhidos foi concluído na última semana. O material, agora, está no Ministério Público Federal (MPF), mas não há prazo para a subprocuradora, Raquel Dodge, terminar sua análise. Ela pode pedir mais alguma investigação sobre o caso antes de entrar com ação penal contra pessoas que se beneficiaram e promoveram um dos maiores esquemas de corrupção do país. Com informações do Correioweb.

18 de ago de 2010

Ficha Limpa vale para esta eleição

Por 5 votos a 2 os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram que a chamada Lei da Ficha Limpa (LC 135/2010) pode ser aplicada para as eleições gerais deste ano, sem que viole o princípio constitucional da anualidade ou anterioridade previsto no artigo 16 da Constituição Federal. A questão foi debatida no julgamento de um recurso interposto por Francisco das Chagas Rodrigues Alves, candidato a deputado estadual no Ceará, que teve seu registro de candidatura impugnado pelo Tribunal Regional Eleitoral daquele estado (TRE-CE) com base nas vedações previstas na LC 135/2010. Prevaleceu entendimento do presidente da Corte, ministro Ricardo Lewandowski, que apresentou seu voto-vista e considerou a lei válida já para as eleições de 3 de outubro, por não afrontar o artigo 16 da Constituição Federal. Lewandowski foi acompanhado pelos ministros Arnaldo Versiani, Cármen Lúcia, Aldir Passarinho Junior e Hamilton Carvalhido. Já os ministros Marcelo Ribeiro (relator) e Marco Aurélio consideraram que a Lei da Ficha Limpa altera o processo eleitoral e que não poderia ser aplicada por ter sido sancionada a menos de um ano das eleições. MéritoAo iniciarem a discussão sobre o mérito do recurso interposto por Francisco das Chagas, o julgamento foi interrompido quando a votação estava em 1×1. O ministro Marcelo Ribeiro votou pelo provimento do recurso para derrubar a inelegibilidade imposta a Francisco das Chagas. Já o ministro Arnaldo Versiani divergiu e negou provimento ao recurso, mantendo então a decisão do TRE do Ceará que julgou Francisco das Chagas inelegível, com base na Lei da Ficha Limpa. O julgamento foi interrompido por um pedido de vista da ministra Cármen Lúcia que pediu vista do processo para melhor análise de mérito. Com informações do site do TSE.

17 de ago de 2010

Declarações de Roriz contra PT podem parar na Justiça

Em inauguração de um comitê majoritário no Núcleo Bandeirante, o candidato ao governo do Distrito Federal Agnelo Queiroz (PT) disse que os advogados de sua campanha vão entrar na Justiça, ainda nesta segunda-feira (16/8), contra seu opositor Joaquim Roriz (PSC). Para Agnelo, Roriz acusou os petitas de diversos crimes, entre eles o de estupro, e agora deverá provar o que disse. Agnelo se refere à declaração feita por Roriz durante um comício no Itapoã, no último sábado (14/8). “Vermelho — cor característica do partido de seu adversário — é cor de satanás. No governo deles, pode matar, roubar, estuprar”, disse o ex-governador. Segundo o petista, o discurso polêmico é uma incitação à violência dentro da campanha. "Além de desespero, é uma grande irresponsabilidade fazer ataques dessa forma", disse Agnelo.

Rebeca Gusmão na corda bamba

O julgamento da impugnação da candidatura da ex-nadadora Rebeca Gusmão (PC do B) a deputada distrital foi suspenso pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-DF), nesta segunda-feira (16/8). A votação estava em 3 a 1 para que Rebeca ficasse inelegível, quando o juiz Evandro Luis Castello Branco Pertence, que seria o quinto a votar, pediu vista regimental (análise). A alínea M do artigo 1º da Lei Complementar nº 135/10, a Lei da Ficha Limpa proíbe de concorrer nas eleições aqueles que forem excluídos do exercício da profissão, por decisão do órgão profissional competente, em decorrência de infração ético-profissional. O relator do caso, desembargador Hilton Queiroz aceitou os argumentos do MPE e votou pelo indeferimento. "Ela era uma atleta de nível olímpico, representava o Brasil em competições internacionais e vivia da atividade, com recursos de patrocínios. Não há dúvidas de que o banimento configura exclusão da profissão por decisão do órgão regulador", disse o relator. A suspensão de Rebeca pela Federação Internacional de Natação (Fina) ocorreu em março de 2009 por doping de 2006 e 2007. A análise do TRE-DF deve continuar na terça-feira (17/8). Como o julgamento não terminou, os outros juízes ainda podem mudar o voto.

16 de ago de 2010

Vai começar o programa eleitoral pela TV


Começa amanhã (17) a propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão. Às terças-feiras, quintas e sábados serão veiculados os programas dos candidatos à Presidência e à Câmara dos Deputados e às segundas, quartas e sextas-feiras, a exibição será aos concorrentes na disputa pelos governos estaduais, do Distrito Federal, ao Senado, e às assembleias legislativas e do DF. Ao todo, serão veiculados dois blocos de 50 minutos, de segunda a sábado (às 7h e às 12h no rádio e às 13h e às 20h30 na televisão – horário de Brasília), segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Entre os três principais candidatos da Presidência, a candidata Dilma Rousseff (PT) é a que tem maior tempo de exposição nos programas, com 10:38 segundos. José Serra, do PSDB, terá 7:18 segundos para expor suas propostas e Marina Silva, do Partido Verde, 01:23 segundos.

Abadia vetada pelo movimento LGBTs


Maria de Lourdes Abadia comprou uma briga, ainda que sem querer, com um dos segmentos mais organizados de Brasília, os LGBTs. Na semana passada, em um evento de campanha com evangélicos, Abadia falava sobre temas polêmicos quando declarou: “Somos contra o aborto e a união de homossexuais. Mas não vamos discriminar essas pessoas porque, às vezes, isso pode ser caso de doença. Vamos valorizar a família cristã”.
A relação de homossexualidade com doença desagradou os LGBTs. Que revidaram com força na parada de domingo (15). Durante todo o evento, que reuniu 40 mil pessoas na Esplanada dos Ministérios, a frase de Abadia foi comentada e reprovada pelos organizadores da parada. A proposta era mostrar a Abadia o peso dos cerca de 200 mil eleitores LGBTs que votam atualmente no Distrito Federal. Peso, aliás, conhecido de muitos políticos da cidade, principalmente da esquerda, que fizeram questão de comparecer ao evento.
Em setembro as entidades de defesa dos LGBTs vão lançar uma cartilha com orientações sobre como votar. A intenção é alertar a todos sobre a importância de não se votar em candidatos homofóbicos. “A campanha é contra o voto nulo ou em branco. A omissão de LGBTs favorece que políticos homofóbicos, principalmente religiosos extremistas, cheguem ao poder”, disse o presidente da ONG Estruturação, Welton Trindade, ao blog do Lívio di Araújo.

13 de ago de 2010

MPE recorre ao TSE contra candidatura de Abadia

O Ministério Público Eleitoral (MPE) entrou com recurso ontem(12) para que a ação de impugnação de candidatura ao Senado da ex-governadora do DF Maria de Lourdes Abadia (PSDB) seja analisada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O registro da candidata foi deferido na terça-feira (10) pelo TRE-DF por quatro votos a três, entretanto, o procurador regional eleitoral do DF, Renato Brill de Góes, acredita que o caso se encaixa na Lei de Inelegibilidades. No TRE-DF, o relator, juiz Luciano Moreira Vasconcellos, entendeu que, não tendo havido a condenação da candidata à cassação do registro ou diploma, não estaria configurada a hipótese prevista na alínea j do inciso I do art. 1º da LC nº 64/90. O procurador Renato Brill de Góes, porém, destaca que era inviável a condenação da representada à cassação do registro ou diploma, pois o pleito já havia terminado e a candidata não havia sido eleita, tendo sido determinada somente a condenação ao pagamento de multa. O argumento do MPE foi endossado pelo desembargador Hilton Queiroz, pelo juiz José Carlos Souza e Ávila e pelo desembargador Mário Machado. Além disso, no recurso, Brill defendeu novamente a tese de que a Lei da Ficha Limpa não tem caráter penal, nem opera qualquer tipo de retroação. Ela entrou em vigor antes do momento no qual se devem aferir os requisitos para as candidaturas, qual seja, o momento do pedido de registro, conforme prevê a Lei nº 9.504/97, em seu art. 11, explicou.

11 de ago de 2010

Abadia passa, mas apertada



Tribunal Regional Eleitoral (TRE-DF) concedeu nesta terça-feira à noite (10) o registro à candidatura de Maria de Lourdes Abadia. Ela concorre ao cargo de Senadora pelo PSDB. Desde que começaram os julgamentos das candidaturas para as eleições de 2010, esta foi a primeira vez que foi necessário o voto "minerva" do presidente do TRE-DF. A candidatura de Abadia foi aceita por 4 votos a 3.

10 de ago de 2010

Candidatura de Agnelo é aceita por TRE

TRE-DF decidiu manter durante a tarde desta terça-feira (10) a candidatura de Agnelo Queiroz (PT) ao cargo de governador do Distrito Federal. O tribunal não chegou a analisar o pedido porque entendeu que o PTdoB não tinha legitimidade para realizá-lo. O pedido deveria ter sido encaminhado pela coligação que o partido integra, o que não aconteceu no caso da impugnação de Agnelo. O candidato do PT teve a candidatura aceita e poderá concorrer ao pleito de outubro.

Roriz perde de novo

O Tribunal Regional Eleitoral do DF (TRE-DF) julgou na tarde desta terça-feira (10) o embargo de declaração do candidato a governador pelo PSC, Joaquim Roriz. O recurso do candidato foi negado por unanimidade. Roriz havia pedido o embargo para esclarecer possíveis dúvidas, contradições e omissões na decisão de sua candidatura indeferida pelo TRE-DF. Cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Serão ainda julgados pelo TRE-DF nesta terça-feira os pedidos de impugnação contra o candidato ao governo pelo PT, Agnelo Queiroz, da candidata à Senadora, Maria de Lourdes Abadia (PSDB), e do candidato a Deputado Distrital Benício Tavares (PMDB). A sessão teve início às 15h.

9 de ago de 2010

Agnelo caminha com Dilma

O candidato do PT a governador, Agnelo Queiroz, recebeu reforço para a campanha na manhã de ontem. A presidenciável do partido, Dilma Rousseff, caminhou com ele pela Feira da Guariroba, em Ceilândia, onde reforçou os compromissos com os eleitores do DF e elogiou a candidatura de Agnelo, Cristovam Buarque e Rodrigo Rollemberg. Dilma chegou no mesmo carro que Agnelo e ficou por 30 minutos na feira. Caminhou por alguns corredores e sua presença chegou a causar tumulto quando cumprimentava os eleitores. Foi a primeira vez que a candidata fez campanha de rua com o candidato ao Palácio do Buriti. "Para nós é muito importante ter a Dilma conosco, já que nosso entrosamento é grande,em propostas e programas para o DF, principalmente no que diz respeito à educação. Pensamos em criar creches universais, reforçar o ensino da pré-escola e ensino integral, por exemplo", afirmou o petista. A escolha da Feira da Guariroba não foi a toa, segundo ele. "Esse local representa muito a característica de Brasília ser uma mistura de culturas. Ceilândia tem muitos nordestinos, pessoas que vieram viver o sonho da capital, que constroem nossa cultura. E é muito importante trazer a candidata a presidente aqui, sair um pouco do Plano Piloto, criar um desenvolvimento e conhecer as necessidades", disse ele, que reforçou a existência da feira como local de artistas, culinária de vários Estados, criação de emprego e renda. Companheiro de campanha de Agnelo, o candidato do PDT ao senado, Cristovam Buarque, também compareceu à feira. "A organização das barracas dessa feira e a parceria com os donos nasceu no meu governo e tem uma importância grande para mim voltar aqui para pedir votos. Principalmente ao lado da candidata Dilma, que é mulher, é forte, tem um discurso gentil e ajuda a alavancar a candidatura", revelou.

6 de ago de 2010

Cafu na suplência de Rollembreg

O ex-deputado distrital Antonio José Ferreira, mais conhecido como Cafu (PT) protocolou hoje (05) pedido para que seu nome seja avaliado com opção para a suplência de Rodrigo Rollemberg (PSB) ao Senado. Ele é candidato a deputado distrital, mas se coloca como opção. Pedro Celso e Daniel Seidel, também são citados para a vaga . Na próxima segunda-feira(09) o PT vai discutir o assunto, estamos aguardando.

Roriz quer militância nas ruas


Na nota, Roriz disse ter sido julgado politicamente pelo Tribunal. "Não posso me calar diante de uma decisão eminentemente política, que tenta rasgar a Constituição do meu País, violando o meu legítimo direito de ser votado pela população brasiliense", informou.

Segundo Roriz, ele não teria sofrido nenhuma penalidade jurídica que o impossibilitasse de disputar o processo eleitoral de outubro, tornando-o inelegível. "Renúncia não é condenação! Vontade própria não é autopunição!", destacou.

Em outro trecho, Roriz informa que determinou que seus advogados tentem reverter a situação nos tribunais competentes: Tribunal Superior Eleitoral (TSE) seguindo, depois, para o Supremo Tribunal Federal (STF). A tese de defesa se mantém a mesma.

Com aparente tranquilidade, a equipe jurídica de Roriz se diz confiante da vitória. "Estamos crédulos que vamos vencer", informou o advogado da coligação, Eládio Carneiro. Ele disse que o recurso a ser apresentado inicialmente no TSE, amanhã, já está pronto. Os argumentos utilizados pretendem demonstrar a fragilidade da lei, que segundo Eládio, possui pontos conflitantes. "Há uma insegurança jurídica para sua aplicação", disse.

4 de ago de 2010

Festa entre adversários

Repercussão da impugnação da candidatura do ex-governador Joaquim Roriz (PSC) entre os candidatos das coligações adversárias foi imediato. No Tribunal Regional Eleitoral (TRE), onde acompanhava o julgamento, Antônio Carlos de Andrade, o Toninho do PSOL, que também aniversaria nesta quarta (4), comemorou a decisão como um grande presente. “Justiça foi feita” afirmou. Toninho foi ovacionado entre os militantes que o acompanhavam no tribunal.
No Twitter, várias foram as manifestações de parlamentares e candidatos proporcionais em agradecimento a decisão do TRE. Os petistas Wasny de Roure, Cabo Patrício e Arlete Sampaio foram os primeiros a comemorar. Presidente regional do PDT, Ezequiel Nascimento declarou que a impugnação “renovava a esperança em Brasília”.

TRE nega registro a Roriz

Tribunal Regional Eleitoral vota pela impugnação da candidatura o ex-governador Joaquim Roriz (PSC) ao Governo do Distrito Federal. O placar final foi de 4×2 pela impugnação.
O primeiro voto contra o ex-governador foi dado pelo relator da ação juiz Luciano Vasconcellos, com o argumento de que a Lei da Ficha Limpa se aplica ao caso de Roriz, que renunciou ao mandato de senador para fugir de um processo de cassação na Casa. A defesa do ex-governador alegou que a lei não poderia retroagir para prejudicar o candidato já que, na época em que renunciou, a medida não provocava a inelegibilidade. Outros três juízes acompanharam o voto do relator. Ao todo, seis juízes votam no processo. Da decisão cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral e, no caso da Ficha Limpa, ao Supremo Tribunal Federal, uma vez que há questionamentos sobre a constitucionalidade da lei. Na porta do TRE manifestantes contrários e a favor do ex-governador Joaquim Roriz faziam protestos desde o início da tarde. Com o quarto voto que decidiu pela impugnação, os manifestantes em defesa da Ficha Limpa começaram uma festa de comemoração.

Líderes estudantis apóiam candidatura de Alírio


O deputado distrital Alírio Neto (PPS) recebeu líderes de várias entidades estudantis na primeira semana de agosto. A reunião para oficializar o apoio à reeleição do deputado aconteceu no seu comitê no Guará, às 19h. Estiveram presentes membros da Federação dos Estudantes Secundaristas de Brasília (Fesb), de Centros Acadêmicos (Cas) do Centro Universitário de Brasília (UniCeub), da Federação dos Estudantes Universitários de Brasília (Feub) e da União dos Estudantes do Ensino Médio (Unem) e representantes de grêmios estudantis.
O deputado Alírio Neto ouviu atentamente, como sempre fez, os discursos de apoio e reivindicações dos cerca de 30 líderes estudantis..Quando foi presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), Alírio manteve as portas da Casa abertas aos estudantes, apoiou diversas causas e lutou por todas elas junto a outros parlamentares. “Hoje, quando falamos em movimento estudantil, falamos em Alírio Neto, sem dúvida. É um parlamentar jovem que sempre nos apoiou”, afirmou o presidente da Unem, Fagner Fagundes.
O projeto Formatura Legal, idealizado por Alírio, foi elogiado por todos os líderes presentes. “O deputado Alírio realizou o Formatura Legal no Centro de Ensino Médio 02, da Ceilândia e foi ótimo, uma festa de primeira qualidade, todos gostaram”, lembrou o presidente do grêmio estudantil daquela escola, Danilo. Esse projeto realiza festas de formatura para jovens formandos do Ensino Médio da rede pública de Ensino. Outro projeto de Alírio, com grande repercussão na juventude brasiliense, é o Jovem Cidadão, que orienta jovens dispensados do serviço militar sobre vagas de empregos e cursos profissionalizantes.


Povo Fala:


Danilo, presidente do Grêmio do CEM 02 de Ceilândia. “O deputado realizou o Formatura Legal no CEM 02 e foi uma festa de primeira qualidade para nossos formando. Todos gostaram muito e estamos muito gratos à atenção que Alírio tem tido com a gente. Por isso apoiamos a candidatura dele”.


Rafael Seabra, líder estudantil. “Com grande satisfação que coloco-me por inteiro na campanha do deputado Alírio Neto por ter certeza que é bom nome para Brasília”.


Pablo, presidente do Diretório Acadêmico de Direito do Ceub. “Apóio o deputado Alírio Neto por ser um candidato ficha limpa e ter compromisso com os estudantes do Distrito Federal”.


Walisson, Subsecretário de Juventude. “Apóio o Alírio Neto para deputado distrital e Todi Moreno para deputado federal pelo trabalho à frente da Secretaria de Justiça, pelos projetos realizados e pelo apoio à juventude do DF”.

MP ajuíza ação contra o Governador Rogério Rosso

A Promotoria de Justiça de Defesa da Ordem Urbanística ingressou com ação civil pública de responsabilidade por ato de improbidade administrativa em desfavor do Governador do Distirto Federal, Rogério Schumann Rosso (foto). A ação foi ajuizada em razão do governador haver desconstituído operação de fiscalização exercida pela Agência de Fiscalização do DF - AGEFIS, deferindo recurso administrativo em caso referente a interdições em estabelecimentos de ensino do DF que funcionavam com respaldo em alvarás precários já revogados, tudo sem ter competência para a prática de tal ato. De acordo com a ação, recurso deveria ter sido julgado pela própria AGEFIS, autarquia sob regime especial e que possui autonomia funcional e competência recursal por força de Lei. Dessa forma, o Governador do DF desrespeitou os princípios que regem a administração pública, dentre eles, o da legalidade, imparcialidade, moralidade e eficiência, praticando ato visando fim proibido em Lei ou regulamento ou diverso daquele previsto, na regra de competência. Com informações do MPDFT.

O preço de uma vaga de deputado distrital

Não adianta proibir. Mesmo com as restrições das campanhas eleitorais deste ano, os candidatos a deputado distrital continuam investindo pesado para vencer a batalha. Em média, cada um dos 834 postulantes às 24 vagas devem gastar, no mínimo, R$ 750 mil na tentativa de assumir o cargo. "Nesta conta, estamos colocando apenas as campanhas profissionais, daqueles que realmente pensam em ganhar a corrida", explica o diretor da Associação Brasileira de Consultores Políticos do Distrito Federal (Abcop-DF), Alexandre Bandeira. O DF tem um dos votos mais caros do País, garante Bandeira. Conquistar o eleitor brasiliense custa, em média, R$ 42, sendo que em outros estados como o Rio Grande do Sul e Santa Catarina, por exemplo, o valor varia de R$ 7 a R$ 8. "Brasília é uma cidade muito cara. A mão de obra aqui tem um dos valores mais elevados do Brasil. A gasolina é mais cara, os profissionais são mais caros, a alimentação é mais cara. Tudo colabora para que as campanhas não sejam nada baratas", ressalta Bandeira.

Para o consultor de marketing político César Larry Monteiro, as cifras de um investimento em campanhas profissionais – aquelas dos candidatos que terão mais chances de vencer – não são menores do que cerca de R$ 1 milhão. "Isso em média, para trabalhos voltados ao dia a dia de uma campanha. Para alguns, esse valor praticamente triplica, seja por motivo de experiência em usar meios impróprios ou por falta de experiência e contratações erradas", destaca Monteiro. Pelos valores aplicados nas campanhas dá para se ter uma idéia de quem serão os ganhadores da disputa, segundo Bandeira. "Aqueles que serão eleitos estão mais próximos de R$ 1 milhão". O famoso corpo a corpo, aposta de muitos postulantes a distrital, também sai caro, de acordo com o consultor. "Aí, você investe em pessoal (equipe para panfletar), gasolina, aluguel de carro, motorista, material de distribuição. Não é nada barato", diz. Bandeira e Larry detalham ainda onde os valores são aplicados: equipe, programas de rádio e televisão, impressão de panfletos, aluguel de comitê, jingles, comícios e reuniões, carros de som e corpo a corpo.

3 de ago de 2010

TRE adia julgamento de impugnação de Abadia


O Tribunal Regional Eleitoral do DF (TRE-DF) decidiu, nesta terça-feira (3), adiar por cinco dias o julgamento do processo de impugnação de Maria de Lourdes Abadia. Os advogados da candidata apresentaram novos documentos para demonstrar que ela está em dia com as obrigações eleitorais. O relator apresentou a documentação ao Ministério Público. Agora, os advogados de Abadia terão cinco dias para manifestarem a defesa da candidata à senadora pela Coligação Esperança Renovada. O pedido para impugnação de Abadia foi ajuizado pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) com a alegação de que Abadia não se enquadraria na lei da Ficha Limpa. Quanto à decisão sobre a questão da outra candidata pela coligação, Anna Christina Kubitschek B. Pereira para o cargo de primeira suplente do candidato ao Senado Alberto Fraga (DEM), o TRE-DF votou, por unanimidade, pela impugnação do registro, pois ela não prestou contas relativas à campanha disputada em 2006 para o cargo de senadora. Só lembrando que Anna Christina é mulher do ex-vice governador Paulo Octávio.

Hélio continua como primeiro suplente de Rollemberg

Os membros da direção executiva do PT/DF decidiram, no final da noite desta segunda-feira (2), manter Hélio José (PT) como primeiro suplente do deputado federal Rodrigo Rollemberg (PSB) ao Senado. Por 11 votos a favor do afastamento e cinco contrários, os dirigentes do PT/DF resolveram manter Hélio José. Por apenas um voto, já que seriam necessários 12 que concordassem com a restrição, o primeiro suplemente permanecerá na campanha. Hélio José foi acusado por uma sobrinha de abuso sexual.

2 de ago de 2010

Fraga rompe aliança

Confira as principais declarações dadas pelo deputado federal Alberto Fraga (DEM) ao Correio Braziliense, rompendo de uma vez com o ex-governador Joaquim Roriz (PSC):


“Fraga afirma que não concorda com a campanha de Roriz porque o ex-governador estaria propondo a volta da ilegalidade. “Não tenho ido aos comícios porque discordo radicalmente das coisas que o (ex) governador vem prometendo. Por exemplo, a volta das vans, das invasões. Estou ouvindo promessas de loteamento até em áreas de preservação ambiental, a volta dos camelôs no centro de Ceilândia, o fim da padronização dos táxis”, afirmou. “Não sou o candidato da bagunça”, acrescentou. Nos últimos dias, o rompimento foi sendo construído aos poucos.Roriz passou a se sentir constrangido com a presença de Fraga em eventos públicos por causa da reação de parte de sua base que não aprova a aliança. Durante a semana, o ex-governador conversou com integrantes do DEM sobre uma possível troca do candidato do partido ao Senado. Uma possibilidade seria substituir Fraga pelo senador Adelmir Santana (DEM-DF), que concorrerá a uma vaga de deputado federal. Fraga, no entanto, tem força nacional, com o apoio do presidente do DEM, Rodrigo Maia (RJ), para permanecer no páreo. O ex-secretário de Transportes soube da movimentação e diz acreditar que Roriz pede votos apenas para a outra candidata ao Senado, a ex-governadora Maria de Lourdes Abadia (PSDB). “Isso é uma traição”, afirmou. ”



O rompimento atinge também o deputado federal Laerte Bessa (PSC). Nesta campanha, Bessa e Fraga faziam uma dobradinha “policial” para conquistar os eleitores. A estratégia era, principalmente, transferir votos de Fraga como deputado para a reeleição do colega. No comício de sábado, com a crise instaurada, Bessa foi autor do discurso mais acalorado no Recanto das Emas. Tratou como “bandidos” os integrantes do governo anterior.
No calor do comício, Bessa não escapou da gafe. Em meio as críticas ao governo anterior nem percebeu que bem ao seu lado estava o democrata Roberto Giffoni, ex-secretário da Ordem Pública e ex-corregedor da gestão José Roberto Arruda. Giffoni é candidato a deputado federal na coligação rorizista. Fraga diz que continuará fazendo campanha de forma independente.