8 de mar de 2010

CLDF discute notificação de Arruda

Os integrantes da mesa diretora da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) estão reunidos, nesta manhã de segunda-feira (8), para tratar da notificação de abertura de proceso de impeachment encaminhada ao governador afastado José Roberto Arruda. Ao chegar a reunião, o primeiro-secretário da Câmara, Batista das Cooperativas (PRP), reiterou que o processo contra o governador afastado não foi prejudicado com a não assinatura de Arruda na notificação. "O prazo começaria a correr a partir de hoje de qualquer forma", explicou Batista.
Alguns especialistas em regimento da CLDF e em tramitação de processos semelhantes, entretanto, afirmam que o prazo só começa a ser contado a partir da assinatutra do notificado. Ganhar tempo, segundo esses, é uma tática da defesa do governador para manter o foro privilegiado.
Na última quinta-feira (4), a CLDF aprovou, por unanimidade, a abertura do impeachment de Arruda, decorrente das denúncias da Operação Caixa de Pandora da Polícia Federal. A mesa diretora da Casa ficou com a função de informar o político
A mesa diretora também está discutindo a posse de Geraldo Naves (DEM) em substituição ao deputado Júnior Brunelli, que renunciou ao mandato para não correr o risco de ter seus direitos políticos suspensos. Naves está preso há mais de 20 dias por suspeita de tentativa de surborno da testemunha Edson Sombra.
Também estão reunidos as líderanças partidárias na CLDF, em uma tentatia de estabelecer um cronograma de votações. Uma vez que, desde o íncio da sessão legislativa desse ano, não houve um só projeto aprovado. Para o presidente interino da Casa, Cabo Patrício (PT), a reunião de hojhe deve estabelecer como meta o início das votações para esta terça-feira (09).

Nenhum comentário:

Postar um comentário