8 de mar de 2010

Esquema de corrupção semelhante ao mensalão do DEM já existia no governo Roriz

Mais um escândalo político recai sobre o Distrito Federal. Desta vez, o alvo é o ex-governador Joaquim Roriz. Uma denúncia do Ministério Público Federal de 2003, alega que em seu governo existia um esquema de corrupção semelhante ao chamado mensalão do DEM.
Uma das denúncias do documento é a de que Joaquim Roriz usava de forma "reiterada, sistemática e permanente" recursos públicos na campanha eleitoral. E aponta indícios de que ele teria desviado R$ 13 milhões.
Entre as pessoas citadas no documento, está Durval barbosa, o responsável por entregar o suposto esquema de corrupção do governo Arruda.
O impasse, nesse caso, é porque os processos não tiveram andamento na justiça e estão parados até hoje. O assessor de imprensa de Roriz, Paulo Fona, disse que o ex-governador não comentaria as informações porque não tem conhecimento do assunto. "É a primeira vez que ouço sobre qualquer ligação entre Marcelo Toledo e o governador Roriz", afirmou.
A negativa da assessoria de Roriz vai na mesma direção do programa partidário do ex-governador. Ele usou o programa de TV do PSC para dizer que estava "envergonhado" com o esquema. Desde que estourou o escândalo, Roriz tem tentado se descolar das denúncias, enquanto os acusados de participarem da operação buscam estabelecer o nome do ex-governador como o precursor do esquema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário