23 de jul de 2009

PDT mantém candidatura

Uma reunião da executiva regional do PDT na noite de quarta-feira (22) decidiu pela consolidação da chapa majoritária avulsa do partido nas eleições de 2010 no Distrito Federal. O partido terá candidato próprio ao governo e ao Senado. Os nomes devem ser, respectivamente, o do distrital José Antônio Reguffe e do senador Cristovam Buarque.
A decisão foi tomada depois de o PDT ter recebido alguns recados do PT, recriminando a postura de Cristovam dentro do Senado - o senador tem feito duras críticas ao presidente da Casa, José Sarney (PMDB), envolvido em uma série de denúncias de irregularidades na gestão do Legislativo. Ao tomar partido da moralização da Casa, Cristovam sabia que deixaria para trás uma possível aliança com o PT-DF em 2010. Dito e feito. Os petistas avisaram que, dessa forma, não será possível apoiá-lo em sua campanha pela reeleição.
A situação do senador, no entanto, ainda é confortável. Tem o apoio do presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, que aprova suas críticas a Sarney. Lupi chegou a conversar com o presidente Lula para explicar que os pedetistas não vão defender o peemedebista, adversário histórico da legenda. Além disso, Cristovam conta também com o bom desempenho nas pesquisas. A mais recente, feita pelo Instituto O&P, apontou o pedetista à frente da disputa ao Senado, seja em uma chapa com o PT, seja em uma candidatura avulsa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário