18 de nov de 2011

Benício Tavares é cassado por unanimidade pelo TSE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) considerou, por unanimidade, que Benício coagiu eleitores e praticou abuso de poder econômico para permanecer mais quatro anos como distrital. Assim, foi confirmada a decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que, no voto do desembargador Mário Machado, havia condenado o peemedebista à pena máxima imposta a homens públicos. Benício perdeu a vaga na Câmara porque participou, no auge da campanha, de reunião com empregados da Brasília Empresa de Segurança Ltda. A prestadora de serviço pertence aos filhos do ex-distrital César Lacerda, hoje administrador regional do Jardim Botânico. A acusação sustenta na ação, que reúne depoimentos, fotos e documentos, que foi montada uma engenhosa estrutura para beneficiar a candidatura de Benício. Em duas reuniões, cada uma com a presença de 500 empregados, César Lacerda pediu votos para o peemedebista, argumentando que ele não se candidataria naquela ocasião. No lugar de Benício, assume o primeiro suplente do PMDB, Robério Negreiros Filho, 33 anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário