11 de abr de 2012

Mais uma baixa no governo Agnelo

O chefe de gabinete do governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), pediu afastamento do cargo na noite de ontem (10). Citado na Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, Claúdio
Monteiro disse que tomou a decisão para "não expor" o governo do DF e informou que abriu seus sigilos bancário, fiscal e telefônico para que se apurem as verdades dos fatos. Monteiro afirmou ainda que caberá ao governador definir se será apenas um afastamento temporário ou uma exoneração do cargo. "Farei o que for melhor para o governo. Quero sair para me defender também." Ele disse também que vai se afastar do comando da secretaria-executiva do governo do DF que cuida da Copa do Mundo em Brasília. A decisão foi tomada depois de o Jornal Nacional revelar gravações da Operação Monte Carlo, que desmontou um esquema de jogos ilegais
comandado, segundo a polícia, pelo empresário Carlinhos Cachoeira, em que duas pessoas discutem um suposto pagamento de propina a Cláudio Monteiro relacionado a contratos do governo do DF.
Com informações do Jbr.

Nenhum comentário:

Postar um comentário