28 de mai de 2012

PSDB está de olho em Lula


O PSDB decide hoje (28) qual medida judicial tomará para que o ex-presidente Lula se explique sobre a informação de que procurou o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, para tentar adiar o julgamento do caso mensalão. O líder do partido na Câmara dos Deputados, Bruno Araújo (PE), disse estar estarrecido com a notícia. Lula teria proposto ajuda em CPI para adiar mensalão, diz Gilmar Mendes. Segundo reportagem da revista Veja, Lula teria oferecido ao ministro blindagem na CPI que investiga as relações do empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, com políticos e empresários. "Não é admissível que qualquer autoridade, especialmente um ex-presidente, tenha em seu poder informações fundamentais para as investigações e que, ao contrário de partilhá-las, faça uso político das mesmas", afirma o deputado. Mendes confirmou o encontro e o teor da conversa, mas não quis dar detalhes. "Fiquei perplexo com o comportamento e as insinuações despropositadas do presidente" , disse. O encontro aconteceu em 26 de abril no escritório de Nelson Jobim, ex-ministro de Lula e ex-integrante do STF. O petista disse ao ministro, segundo a revista, que é "inconveniente" julgar o processo agora teria feito referências a uma viagem a Berlim em que Mendes se encontrou com o senador Demóstenes Torres (ex-DEM-GO), hoje investigado por suas ligações com Cachoeira. Membro do Ministério Público, Demóstenes era na época um dos interlocutores do Judiciário e de seus integrantes no Congresso. A assessoria de Lula negou o conteúdo da conversa e afirmou que nunca interferiu em processo judicial. Jobim disse não ter escutado a conversa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário