3 de jun de 2009

Investigação sobre queda de Airbus será feita por autoridades francesas

As equipes de busca correm contra o tempo. É preciso localizar o mais depressa possível novos destroços do avião da Air France. Um navio brasileiro chega hoje ao local. A operação de resgate enfrenta uma das regiões mais hostis do Oceano Atlântico. As correntes marítimas são fortes, um desafio para que nada escape ao alcance dos equipamentos de localização. No local da busca, a profundidade do oceano chega a quatro mil metros. A temperatura da água é de 28ºC. O fundo do mar é cheio de montanhas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário