28 de abr de 2011

Câmara montará esquema especial de segurança para depoimento Durval Barbosa

A Câmara dos Deputados montará um esquema especial de segurança para receber o principal delator do esquema de corrupção que deu origem à Operação Caixa de Pandora. Durval Barbosa, irá depor na próxima quarta-feira, às 14h, no Parlamento. Ele poderá se pronunciar apenas sobre o caso de Jaqueline Roriz (PMN-DF). As perguntas feitas a ele serão avaliadas pelo presidente do Conselho de Ética, José Carlos Araújo (PDT-BA), e podem ser barradas pelos advogados do delator. “Ele vem como convidado. E se não quiser responder a uma pergunta, não precisa nem entrar com habeas corpus. Durval será respeitado como agente colaborador”, declarou ontem o relator do processo, Carlos Sampaio (PSDB-SP), após reunião do órgão.A fim de comportar a audiência, a sessão ocorrerá no Plenário 1 — onde são realizadas as reuniões da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) —, que é maior do que a sala do Conselho. Ainda assim, será aberta uma segunda sala com transmissão ao vivo do depoimento por meio de telão. Para ter acesso ao plenário, as pessoas precisarão passar por um detector de metal instalado na porta. O efetivo de segurança será reforçado e ficará sob a responsabilidade das polícias Legislativa da Câmara e Federal. A preocupação é manter a integridade física do delator. Desde a deflagração da Caixa de Pandora foram descobertos dois planos para matar Durval. Ele tem escolta policial 24 horas e foi incluído no Serviço de Proteção ao Depoente Especial, do Ministério da Justiça .


Nenhum comentário:

Postar um comentário