3 de jul de 2009

PMDB de Goiás defende Roriz


O presidente do PMDB de Goiás, Adib Elias, ex-prefeito de Catalão, está distribuindo uma nota em que defende a intervenção no PMDB-DF para tirar de Tadeu Filippelli o poder e entregá-lo a Joaquim Roriz.

O texto é duro e reflete o clima de guerra que se instalou no PMDB por conta do apoio do partido em Brasília ao governador José Roberto Arruda (DEM).

Veja a nota:
"Os fatos que motivam o pedido de intervenção no diretório e comissão executiva do nosso partido no Distrito Federal sem dúvida alguma falam por si e se revestem de suma gravidade.

Realmente é impensável que o PMDB daquela unidade, tendo um candidato natural a governador com a qualificação, tradição e história que tem Joaquim Roriz, venha a ser entregue, num bandeja, ao governador José Arruda, seu pior adversário.

E isso, em troca de cargos e outros favores, abastardando o sentido da nossa luta, e subtraindo do povo e da militância peemedebista a oportunidade de eleger um governador do partido no Distrito Federal.

Sabemos que tais fatos já ocorreram no passado, em outras seções regionais, e mais recentemente, em 2006, no próprio Distrito Federal. Mas sabemos também que em todos os casos, a direção nacional agiu com firmeza, restaurando a dignidade do nosso PMDB.

Não veja o ilustre companheiro, nesta carta, intromissão indébita do PMDB goiano nos assuntos internos do partido no Distrito Federal. Mas sim que estamos interpretando uma preocupação quase angustiante e unânime do nosso diretório, tendo em vista que mais de 550 mil eleitores de Goiás estão no Entorno de Brasília, e naquela área Joaquim Roriz é a grande referência desse eleitorado goiano que tanto se identifica com Brasília.

Portanto, nos sentimos com legitimidade para dizer ao ilustre membro da Executiva Nacional que de sua firme e imediata decisão estarão sendo preservados os reais interesses do partido, garantindo-se na eleição de dois governadores peemedebistas: o de Goiás, cujo nome com certeza estará oficializado em convenção, e de Joaquim Roriz no Distrito Federal, pessoa por quem Goiás nutre apreço extraordinário.

Finalmente, é deplorável constatar uma vez mais, que sempre existirão aqueles que fazem tábula rasa de uma verdade milenar, repercutida no brado de advertência do papa João Paulo II: 'Para cada Judas, há sempre uma figueira à beira do caminho'."

Atenciosamente,

Adib Elias Júnior

Nenhum comentário:

Postar um comentário