21 de jun de 2010

Definição da chapa PMDB-PT movimenta legendas regionais de outros partidos


Após a oficialização da parceria do PMDB com o PT, no último sábado, as legendas regionais de outros partidos começam a se movimentar. O grupo formado pelo Democratas (DEM), pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) e pelo Partido Popular Socialista (PPS) lançará candidatos a governador, às câmaras federal e distrital e ao Senado. Será uma alternativa às chapas encabeçadas pelo petista Agnelo Queiroz e por Antônio Carlos de Andrade, o Toninho, do PSol. Entre os favoritos da nova coligação na corrida ao Palácio do Buriti estão o ex-secretário de Saúde Augusto Carvalho (PPS), o ex-secretário de Transportes Alberto Fraga (DEM), o senador Adelmir Santana (DEM), Maria de Lourdes Abadia (PSDB), que almeja o Senado, e o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Maurício Corrêa (PSDB). As negociações em torno de novas parcerias e da escolha do nome ao Executivo local continuarão até o próximo dia 30, quando acaba o prazo para a formação das chapas. O encontro de representantes do DEM, do PPS e do PSDB realizado na casa de Adelmir, na QI 25 do Lago Sul, durou grande parte da manhã de ontem. A maior preocupação do grupo é montar um palanque eleitoral para o candidato tucano à presidência da República, José Serra, e fazer frente à coligação do PT nos âmbitos local e nacional. “Não há dúvida que os fatos da convenção de sábado mudaram o cenário político”, explicou Adelmir Santana ao se referir à divisão do PMDB em relação à chapa puro-sangue do atual governador, Rogério Rosso, e ao cargo de vice-governador do petista Agnelo com Tadeu Filippelli. “O PMDB saiu rachado. Vamos buscar união com a maior quantidade de partidos possível. Ainda existem algumas legendas importantes, que têm patrimônio eleitoral e estão soltas na disputa”, explicou Adelmir Santana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário