14 de jun de 2010

PT ignora crise no PMDB na corrida para o Buriti

Os petistas não acreditam que a crise interna do PMDB local possa atrapalhar os planos de lançar, pela primeira vez na história política do Distrito Federal, uma chapa única na disputa pelo Palácio do Buriti. Durante a convenção nacional do PT, realizada ontem em Brasília, os militantes demonstraram confiança no traquejo político do presidente regional do PMDB e candidato assumido a vice-governador do DF, Tadeu Filippelli, para unificar o entendimento entre os peemedebistas antes da convenção regional do partido, marcada para o próximo sábado. A poucos dias do evento, o PMDB ainda expõe divisão quanto à dobradinha PT-PMDB, anunciada por Agnelo Queiroz e Filippelli na semana passada. Filiados contrários ao inédito casamento sinalizam o lançamento de candidaturas alternativas ao GDF.Dentro do PMDB, há um grupo encabeçado pelo governador Rogério Rosso (PMDB) que está insatisfeito com o alinhamento com os petistas. O chefe do Executivo local já declarou o descontentamento quanto à aliança, anunciada 10 dias antes da convenção regional do partido. Do outro lado, a crença é de que a parceria será mantida, apesar dos descontentes. Na convenção do PT, que selou a chapa Dilma Rousseff e Michel Temer na corrida à sucessão presidencial, Agnelo Queiroz esquivou-se ao ser perguntado sobre a crise interna no PMDB local. “O PT respeita muito a instância partidária, é um partido muito orgânico, e tratou muito com a militância do PMDB, tanto no âmbito local quanto no nacional”, disse, para depois reforçar que não cogita desfazer o casamento histórico com o PMDB.Durante boa parte do evento, Tadeu Filippelli ficou colado em Agnelo. Também esteve presente ao evento o deputado federal Rodrigo Rollemberg (PSB), candidato anunciado ao Senado dentro da composição PT-PMDB.

Nenhum comentário:

Postar um comentário